Depois de Fátima Bernardes e William Bonner, foi a vez do casal não casado de jornalistas Dani Klein e Fernando Mendes surpreenderem o mercado, amigos e fãs com a notícia do fim do relacionamento societário.

O anúncio foi feito por meio de postagens nas redes sociais do jornalista e digital influencer. A separação do icônico casal do jornalismo capixaba, que estava junto há sete anos na diretoria da Knowledge Media (maior agência de Inbound Marketing do Espírito Santo), pode ter sido motivada por uma disputa patrimonial.

Segundo fontes próximas ao casal, Dani e Fernando já não dividiam o mesmo ambiente há alguns meses, quando Mendes passou a ser visto frequentando o prédio vizinho, de uma importante instituição ligada ao setor industrial.

Porém, de acordo com funcionários da KM que preferem se manter no anonimato por receio de perderem o emprego, o estopim para o rompimento se deu quando Fernando foi até a agência há alguns dias e subtraiu os bonecos da Turma do Chaves que faziam parte de seu acervo pessoal, mas que já eram da KM por usucapião.

A partir daí, o clima entre o casal se tornou insustentável e o rompimento foi definitivo. Segundo funcionários da empresa, Dani teria xingado Fernando de “feio, bobo e coxinha-mortadela” quando soube da subtração dos itens de decoração da agência.

Nas redes sociais, os fãs demonstraram incredulidade com o fim. Em mensagens trocadas em grupos de Whatsapp, a notícia da separação foi o principal assunto do dia.

No anúncio oficial, Mendes agradece a Dani pela “confiança, parceria e amizade”, mas o clima ainda estaria difícil entre o casal devido à disputa pela coleção do Chaves.

Procurada pela reportagem, Dani Klein negou os boatos de que já está de namoro com um investidor. Segundo ela, o momento é para crushs e não relacionamentos sérios.

De acordo com funcionários da KM, a jornalista estaria com passagens compradas para os Estados Unidos, onde curtiria sua fossa e voltaria com uma linha de bonecos Star Wars original para não ter mais lembranças do ex quando retornar ao Brasil.