Ficou para trás o tempo em que o assessor de imprensa dependia unicamente das redações jornalísticas para alcançar o seu público final. Com o crescimento das mídias digitais, o público da sua organização não está mais com o rosto atrás apenas da tela da televisão ou das páginas de revistas e jornais. Ele passa cada vez mais tempo olhando para as telinhas portáteis que cabem na palma da mão e isso também trouxe mudanças no papel que o assessor de imprensa precisa desempenhar para atingir seus objetivos.

Afinal de contas, atingir o público final e dar visibilidade à organização para a qual trabalha ou presta serviço sempre foi o objetivo do assessor de imprensa. O que mudou é que, com novas mídias, abriram-se novas possibilidades e a importância de um olhar estratégico cresceu, pois tudo ficou mais veloz e também mais plural.

Afinal, se o objetivo é tornar sua organização ou cliente mais visíveis para o público final e ele passa cada vez mais tempo consumindo conteúdo nas mídias digitais, é nesse espaço que a assessoria de imprensa também precisa estar atenta, pois é lá que pessoas estão compartilhando conteúdo de interesse e que podem render materiais que chamem a atenção do público em outros espaços.

social media facebook GIF

Além disso, não dá para deixar de lado a importância de levar em consideração os blogs e portais especializados em que a organização pode estar inserida e ganhar visibilidade.

No campo do marketing, o conceito de Inbound pode ofertar lições importantes para a assessoria de imprensa digital e é sobre duas dessas lições que vamos falar abaixo:

1) Atraia seu público

Se é verdade que, como dissemos acima, o objetivo do assessor de imprensa, em última análise, sempre foi fazer sua organização se tornar visível para o público, também é verdade que, para conseguir isso hoje em dia, é preciso ter uma boa estratégia.

E sabendo o que o público está falando e compartilhando, e produzindo bons conteúdos a partir daí, a assessoria de imprensa pode fazer com que a sua organização esteja no primeiros lugares da busca do Google ou onde quer que o público interessado esteja. É nesses “locais”, ainda que virtuais, que as pessoas se distraem – e pode ser nesse momento que elas estão receptivas a receber conteúdo com menor resistência.

No entanto, é importante estar atento: esse conteúdo precisa transmitir vida. Na nossa sociedade de consumo mediada pela internet, apesar da grande velocidade e da alta tecnologia empregada, todos nós buscamos encontrar outros seres humanos, grandes histórias, aquilo que possa nos emocionar.

Portanto, esqueça o conteúdo quadrado dos releases e pense, com estratégia, fora da caixinha: o que vai emocionar seu público? Como fazer para envolver e engajar as pessoas que podem potencialmente ser afetadas pela sua organização?

social media animation GIF by Dennis Moore

Aí, cabe ao assessor conhecer seu público ou lançar mão das ferramentas necessárias para saber, de acordo com o perfil da organização, onde ela deve estar.

2) Jornalista também é consumidor

Toda a atenção e o buzz gerado pelos canais de comunicação na internet, no entanto, não significam que a mídia tradicional não continua sendo importante e relevante em determinados casos, pois possuem credibilidade, reconhecimento e autoridade que os alguns meios virtuais ainda não possuem.

Portanto, alcançar a mídia tradicional ainda é uma das principais tarefas do assessor de imprensa e, nessa hora, é importante também enxergar o seu colega, o jornalista da redação, como seu público. A sua organização precisa estar onde os repórteres, que são os seus consumidores, vão pesquisar material para suas matérias: (surpresa!) na internet.

Uma boa reputação da sua organização online é um fator decisivo para que ela seja notada e selecionada pela imprensa como fonte de pautas, mesmo em veículos offline.

8-bit animation GIF

Primeiramente, a sua organização precisa ter uma casa na internet: um site bem elaborado, atualizado e organizado gera significações, tanto para o público em geral, como para outros jornalistas. Ter um site próprio significa que você tem gerência total sobre o seu próprio espaço e, claro, te dá maior liberdade para oferecer informações.

Se o site próprio é a casa da sua organização, sempre gostamos de estar com a casa 100% organizada para receber visitar, não é? Por isso, mantenha-o atualizado, alimente-o com notícias relacionadas à área de atuação da sua organização/cliente, proponha ao seu assessorado a publicação de artigos, análises, vídeos, enfim, movimente a sua home para que ela seja notada.

Além disso, é preciso estar nos resultados dos buscadores da internet que também são usadas pelos jornalistas para as pesquisas para pautas! Produzir conteúdo relevante com conhecimentos de webwriting e SEO também vai fazer com que a sua organização apareça mais bem posicionada nas pesquisas.

Isso vai se refletir tanto em um maior volume de acessos espontâneos do público em geral, como também na dos repórteres. Isso fatalmente aumenta as chances de a sua fonte ser escolhida espontaneamente para entrevistas, alcançando, com o passar do tempo, um lugar de autoridade, credibilidade e referência.

Tudo isso gera referência e ganho de autoridade baseado em planejamento. E essas são só algumas das formas como o Marketing pode caminhar junto à assessoria de imprensa!

 

E aí assessor de imprensa, está preparado para acompanhar as mudanças sociais e tecnológicas do mercado?

 

Fábio Andrade: Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Ufes, com experiência em redações jornalísticas e atuação também em assessoria de imprensa. Possui formação em Gestão de Mídias Sociais pela Federação Espírito-Santense de Tecnologia (Fest/Ufes).